Templos de Ggantija de Malta

Templos de Ggantija de Malta

Os misteriosos templos de Ggantija datam do ano 3600 a.C. e são a construção humana mais antiga do mundo que continuam de pé, anteriores às pirâmides do Egito e a Stonehenge.

Os templos de Ggantija, declarados Patrimônio da Humanidade, são a construção humana erguida mais antiga do mundo. Estão localizados na ilha de Gozo e estima-se que tenham sido construídos entre 3600 e 3200 a.C.

Trata-se de dois templos com forma de mulher de grandes proporções que poderiam representar a fertilidade. Alguns dos megálitos que compõem essa construção têm mais de 50 toneladas, pelo que os construtores do Neolítico utilizavam técnicas muito avançadas.

Este feito fez com que o sítio arqueológico seja conhecido como o "Templo dos Gigantes", em maltês "ggantija".

Ainda que o seu estado pareça mais deteriorado que os seus templos irmãos em Malta (Hagar Qim e Tarxien), é incrível que a base do templo tenha permanecido de pé até aos nossos dias.

À semelhança de outros templos de Malta, em Ggantija foram encontrados ossos de animais, o que indica que o lugar seria utilizado para fazer rituais religiosos que incluíam sacrfícios animais. Os estudos arqueológicos também puderam detalhar que era bastante comum o uso de fogo dentro do templo.

Como chegar aos templos de Ggantija

Para chegar aos templos de Ggantija saindo de Valletta, São Julião ou desde outras cidades de Malta, você terá que pegar um dos ferrys que saem diariamente do porto de Cirkewwa, no noroeste da ilha.

Uma vez no porto de chegada, Mgarr, a linha 322 de ônibus lhe levará até ao sítio arqueológico de Ggantija.

Horário

De junho a outubro: todos os dias das 9:00 às 18:00 horas.
De novembro a maio: todos os dias das 9:00 às 17:00 horas.

Preço

Adultos: 9€
Jovens de 12 a 17 anos, maiores de 60 anos e estudantes: 7€
Crianças de 6 a 11 anos: 5€
Menores de 5 anos: entrada gratuita.